As candidaturas ao Programa de Desenvolvimento Rural do Continente para 2014-2020 (PDR 2020, que vai substituir o Proder) vão estar abertas a partir de 15 de Novembro. Assunção Cristas, ministra da Agricultura, efectuou este anúncio a 12 de Setembro, na feira Agroglobal – e já o tinha feito na manhã desse dia, na “escola de quadros” do CDS-PP. Embora ainda não se saiba quando é que o PDR será aprovado, a ministra referiu que a proposta portuguesa conta com cerca de 400 comentários – «abaixo da média, que é de cerca de 500», salientou –, aos quais o Ministério já está a responder.

Quanto ao Proder, Assunção Cristas afirmou que o programa já tem um grau de execução de 88% e que se espera que atinja os 92% no fim de 2014. A ministra assinalou ainda que «a vontade de investir existe» («temos 8.000 candidaturas em carteira») e que o PDR 2020 já conta com «2% de execução» – no âmbito do período de transição entre programas negociado com a União Europeia, foram aprovadas candidaturas com as regras do Proder e financiadas com fundos do PDR. As candidaturas estão «em pausa» desde 30 de Junho, dada a «avalanche» de 1.600 candidaturas mensais, estando em avaliação se voltarão a abrir.